Imprimir

Solidariedade a greve dos trabalhadores da General Motors no Brasil

ligado .

Os trabalhadores da General Motors de São José dos Campos (Brasil) iniciaram uma greve, dia 18, reivindicando um aumento no valor do abono anual chamado de PLR (Participação nos Lucros e Resultados).

A GM é a segunda maior montadora do país, produz o carro líder em vendas no mercado nacional, repassou 9 bilhões de dólares aos seus acionistas e é única grande montadora que quer rebaixar drasticamente o valor da PLR. Enquanto isso, os trabalhadores sofrem com o aumento da inflação, pagando mais pela alimentação, transporte e serviços básicos.

A greve segue até que a empresa aceite as reivindicações. Outras fábricas da GM no Brasil, nas cidades de São Caetano do Sul e Gravataí, também podem entrar em greve a qualquer momento.

“A nossa luta, além da PLR, é por emprego e contra as demissões nas montadoras”, disse o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Antônio Ferreira de Barros, o Macapá.

160120bA solidariedade internacional é fundamental para a vitória dos trabalhadores, pois a empresa procura de toda forma rebaixar as condições salariais. A CSP-Conlutas e o Comitê Internacional de Organização dos Trabalhadores do Setor Automotivo (ICOG) chama todas as organizações a manifestar apoio a esta luta justa dos trabalhadores brasileiros.

Enviar moção de apoio para:

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Herbert Claros da Silva

Vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Jose dos Campos e região - CSP-Conlutas